• Bibiana Danna

Escute a sua intuição: siga o seu coração

Atualizado: 25 de out. de 2020


heart_compass

        Neste processo o raciocínio é dispensado. Não se pondera acerca de qualquer questão ou resolução de problemas. A mente descansa por um breve período dando lugar à voz que vem de dentro do nosso coração. É um recado direto, breve e certeiro.

     É a comunicação mais perfeita e completa que há. Nela, inexistem intermediários. Basta que estejamos atentos para escutar o que o coração nos diz. Trata-se de buscarmos aperfeiçoar, cada vez mais, o relacionamento conosco.

     A intuição, apesar de ser um processo natural em nós, requer um cuidado e vigilância constantes. O meio em que vivemos, as crenças, dogmas, preconceitos e, principalmente, o nosso ego são fatores que nos impedem de escutar a voz interior.

     Dependendo da intensidade da nossa ligação com tais fatores, a voz do coração será abafada e até mesmo silenciada não podendo sequer ser escutada. Neste caso, o ego toma conta do nosso ser e domina todas as atitudes e decisões a serem realizadas.

     Escutar o ego é limitante, escravizador e deprimente. Quando estamos nele nos sentimos vazios, incompletos e separados dos demais seres e do universo que nos cerca e complementa. Nossa busca se volta para tudo aquilo que estiver fora de nós. Neste momento, escolhemos o caminho da solidão, do sofrimento e da angústia.

     Como em tudo na vida, é necessário buscar o equilíbrio. O famoso “caminho do meio” que, neste caso, é procurar escutar a voz interior – que sempre fala conosco – e dar atenção ao lado positivo do ego (senso de identidade, de perigo, de preservação, dentre outros).

     Escutar a voz interior é uma experiência única e muito especial. A sensação que temos é  que nos deram um roteiro totalmente diferente daquele iríamos seguir. É uma situação que exige desprendimento, fé e coragem. Quando obedecemos a voz do coração temos a impressão de que perdemos o controle da situação (pelo menos é o que pensamos).

     Na realidade, não controlamos nada. Nem sabemos o que nos acontecerá no próximo minuto. A vida segue e sempre seguirá assim. Logo, ao obedecermos a voz do coração, estamos respeitando e seguindo o curso natural das coisas.

     Primeiro passo: permita-se escutar a sua voz interior; segundo passo, tente obedecê-la; terceiro passo: cumpra com o determinado e desfrute da sensação de estar fazendo o que deve ser feito.

PS: Este post foi sugerido pela minha irmã Roberta (Beta obrigada pela sugestão, sua ideia foi maravilhosa. Foi muito bom refletir e escrever sobre este assunto). Gratidão eterna.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo