• Bibiana Danna

O filme da sua vida

Atualizado: 25 de out. de 2020



filme da vida

    Todos, ao longo da existência, somos os atores principais do nosso filme. Os rumos que a criação irá tomar dependerá das escolhas que fizermos durante a história.

   O enredo, normalmente, será alternado por momentos felizes e tristes. É uma forma da vida nos preparar para o enfrentamento dos períodos de fartura e escassez, que inevitavelmente virão e se alternarão durante a jornada.

A sabedoria reside em estarmos atentos para essas fases e usufruirmos dos ensinamentos de cada uma delas. Nos momentos de tristeza, temos a oportunidade de detectar, modificar e descartar tudo aquilo que não faz mais sentido para nós. Já nos de felicidade, devemos aproveitar esse período de descanso da alma e do coração e guardarmos energia e disposição para seguirmos em frente quando a batalha recomeçar.

A vida gira em torno desses ciclos antagônicos e complementares (um não sobrevive sem o outro e os ensinamentos só são possíveis graças a essa alternância). Os acontecimentos estão fora do nosso controle, como a maioria das situações do dia a dia.

Todavia, somos seres capazes e aptos para construirmos as cenas do nosso filme de uma maneira inteligente, coerente e verdadeira com aquilo que somos e sentimos. Isto quer dizer: apesar de não controlarmos os acontecimentos, temos total domínio acerca da forma como reagiremos a eles (o poder de escolha nos pertence, independente de qualquer situação ou dificuldade que seja apresentada).

A paz de espírito é uma forma saudável de encarar os problemas e situações cotidianas. É um fenômeno interno que produz efeitos externos. Uma pessoa que busca a paz de espírito encontra-se mais preparada para atuar na sua vida de forma eficaz, plena e responsável.

Contudo, a maioria das pessoas busca a felicidade para orientar a sua vida. Ocorre que a felicidade é efêmera e condicionada a certos acontecimentos, lugares, situações e pessoas. Sintetizando: depende de fatores externos favoráveis e marcantes para surgir. Detalhe: assim como chega, logo se vai, deixando para trás um gosto amargo de saudade (por mais que dure, não será para sempre e, portanto, representará apenas um instante se comparado a toda a caminhada).

Na realidade, o que alimenta o espírito e move o nosso ser é a paz de espírito. Trata-se da consciência trazida pela vivência de que, desde o momento em que despertamos até quando repousamos, a vida nos oferecerá oportunidades únicas de aprendizado que nos levarão à superação de todos os obstáculos que surgirem ao longo do caminho.

A procura pela paz de espírito nos permite enxergar que  todos os imprevistos, tribulações, atrasos,  e aborrecimentos são fundamentais e necessários para a nossa caminhada rumo a tão sonhada “felicidade”.

A paz de espírito nada mais é que o encontro com o verdadeiro equilíbrio e harmonia buscado por todos: sentimento de se estar inteiro, pleno e com capacidade para suportar e superar as pedras que surgirem.

Vale lembrar que momentos felizes existem e devem ser muito festejados (são raros, escassos e curtos). Contudo, não são eles os responsáveis pela saúde emocional, física e psíquica de cada um de nós. O que nos sustenta e fortalece é a certeza de que, apesar das dificuldades e contratempos, tudo que acontece é para o nosso bem e desenvolvimento como seres humanos.

Pessoas equilibradas buscam a paz de espírito e usufruem dos momentos inesquecíveis de felicidade. A vida comporta essas duas realidades. Você está disposto a vivenciar as duas de forma sábia e proveitosa? Independentemente da sua resposta e momento de vida, saiba que nunca é tarde para mudar de paradigma e buscar viver uma existência mais plena e com mais significado.

A decisão acerca da trilha sonora do filme da sua vida só cabe a você. Portanto, a escolha com muito carinho e atenção.

Sugestão: ” (…) Cada um de nós compõe a sua história

Cada ser em si

Carrega o dom de ser capaz

                  * E ser feliz (…)”

                      (Trecho da música Tocando em Frente, Almir Sater)

Por fim, cabe ressaltar que, a parte final do refrão (apesar de achar está música perfeita e muito profunda) pode ser substituída por : * e ter paz de espírito. A letra fala em felicidade mas, pode ser trocada por paz de espírito, nos termos em que foi tratada neste texto.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo